Buscar
  • sermidiacomunicacao

Assessoria para abertura e expansão de novos negócios

A orientação de especialistas pode auxiliar na abertura de uma nova empresa, como também ajudar na expansão dos negócios.


Existem pessoas que nasceram para empreender, não é mesmo? Na verdade, essas pessoas são aquelas que sabem o quanto é importante começar certo, com a orientação de profissionais que também nasceram para os negócios. Afinal, o passo a passo para a constituir uma nova empresa pode parecer fácil, ou seja, todo mundo pode abrir o próprio negócio, mas nem todos terão sucesso para manter as portas abertas e tão pouco para expandir no seu segmento.


De acordo com o Mapa de Empresas do Ministério da Economia, em 2021, foram abertas 69.133 empresas no Brasil, do total de mais de 316 mil novas aberturas que também contabilizam microempresas. Com isso, num universo de mais de 19 milhões de empresas ativas no país, cerca de 11 milhões são enquadradas como MEI, enquanto mais de 8 milhões batalham para sobreviver, afinal 37.458 empresas de pequeno, médio e grande porte foram extintas no ano passado. “É preciso saber que o processo de abertura de uma empresa pode ser decisivo e, talvez, a etapa mais importante do seu negócio, para que tudo ocorra da forma correta e sem surpresas”, define o gestor comercial da Escrilex, Lincoln Oliveira.


Lincoln que também integra o atendimento corporativo é quem faz o primeiro contato com a pessoa física para auxiliar na sua transformação em pessoa jurídica, ou seja, é a porta de entrada para incentivar o empreendedorismo de muitas pessoas. “O nascimento de um novo negócio envolve diversos processos e também uma boa conversa orientativa, antes de iniciar de fato o processo de constituição, que consiste em orientar o cliente a respeito da formação do capital social, liberação do endereço comercial, atividades a serem desenvolvidas, projeção de faturamento, quantidade de funcionários etc”.


De acordo com a gerente do setor societário da Escrilex, Cristiane Oliveira, assim que são feitos os primeiros contatos com o cliente, já é verificada se a atividade pretendida pode ser enquadrada no Simples Nacional e se os sócios participam em outras empresas como sócios e/ou administradores. “A não observação destes itens pode comprometer o ingresso da futura empresa no Simples Nacional, regime tributário muito almejado e o mais vantajoso para a maioria das novas empresas”, orienta Cristiane. Ela também ressalta que quem analisará e determinará o regime tributário ideal para o cliente é o setor tributário e que esta análise acontece logo após o registro da empresa na Junta Comercial, Receita Federal, Receita Estadual e Prefeitura.


“Esta também é uma das decisões mais importantes para a saúde financeira de uma empresa, pois a escolha do regime tributário deve ser vantajoso, objetivando a redução de impostos, por isso possuímos um exclusivo setor tributário”, disse. “Aqui na Escrilex, atuamos em parceria com os nossos clientes desde o processo do nascimento de um novo negócio e caminhamos juntos, acompanhando o passo a passo para o seu crescimento sadio”.


372 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo